Moraes, sempre receptivo e atencioso! por Beto Pereira

Texto Postado no Blog Comocoxico por Vespasiano Neto em 1.10.2009

foto_commoraesepilc3b4

“Desde que encontrei MORAES pela primeira vez, após ficar famoso, percebi o quanto ficou marcado em sua lembrança o período em que morou em CACULÉ, para conclusão do curso científico no nosso saudoso “Colégio Estadual Norberto Fernandes”. Tempo também de serenatas, com os primeiros acordes, quando a luz da cidade apagava às 23:00 e, em que foi centroavante do Colo-Colo, ainda no Campão Juvêncio Carinhanha. Foi num super-show na ASCADE (Associação da Câmara dos Deputados), em Brasília, que o encontrei. Naquele ano de 1980, Moraes Moreira estava “bombando”, era sucesso no Brasil inteiro com o maravilhoso disco “Bazar Brasileiro”, lançado no ano anterior e, talvez o melhor da sua excepcional carreira como compositor. Dei um alô para ele na descida do palco e ele me chamou ao seu camarim, ordenando ao segurança que eu estava liberado para descer. Lá, nos falamos pouco devido ao grande assédio, mas, o suficiente para ele lembrar de Grampão (Arnu), Nilo, D. Iaiá com seus filhos Tidinha, Biru, Custódio, Silvinho e Lia, Chico Louro, etc.

O tempo passou e, em 1984, vim morar em Salvador, onde estou até hoje, e passei a me encontrar com ele mais frequentemente, isto é, em todos os seus shows aqui, de 84 para cá. Há alguns anos fiz amizade com seu irmão caçula, Pilô, e hoje somos grandes amigos, inclusive gravamos um disco agora recentemente, o qual faremos o lançamento em Ituaçu no próximo dia 10 de outubro. Hoje sou amigo de toda a família: D. Nita (a matriarca, uma pessoa linda com seus 92 anos); Zé Walter (o primogênito, advogado, grande escritor, cordelista); Maria Helena (uma simpatia… muito inteligente); Moraes (dispensa comentários…); Eduardo (advogado, grande negociador…) e Pilô (prá variar, também grande compositor); os cinco irmãos como diz a linda composição de Pilô: “Somos cinco feito dedos, feito dedos cinco irmãos; irmãos de sangue, corpo e alma; irmãos de cara e coração”… Também sou amigo dos seus sobrinhos Pablo (filho de Zé Walter) e Yuri (filho de Pilô com Tânia, que também é minha amiga). Não poderia deixar de falar que tive o imenso prazer de tocar e cantar um pout-pourri das músicas maravilhosas de Moraes, nos 90 anos de D. Nita, uma linda festa para parentes e amigos próximos.

No São João deste ano, estando em Caculé, fomos para Ituaçu (eu, Carrilho, Fernando Coelho, Neutinho Borborema, Márcio e Kátia) ver o show de Moraes e sua banda completa: seu filho, grande instrumentista, Davi Moraes; Cezinha na batera; Marcos Moleta no bandolim; o legendário Repôlho na percussa… Um grande show ao estilo junino, sensacional!! Lá, quando chegamos à casa de D. Nita, ele (Moraes) foi logo perguntando por Dudula, Eustórgio, Lícia, Prof. Deba, Zé Porto… Lembrou passagens no colégio, no jardim, no clube social, na caixa d’água… Não esquece de ninguém, de nada. No papo gostoso e familiar quase acabamos com o licôr maravilhoso e incomparável, feito artesanalmente por D. Nita.

Bom, finalizando, o desafio agora é levar Moraes para o próximo São João de Caculé, para o que contaremos com a ação decisiva e costumeira do nosso brilhante prefeito Luciano!! Inclusive já falei com Valdo Seabra sobre um show no Bacurau!!

Obs: Na foto a homenagem que fiz a Moraes em 2004: Moraes, eu e Pilô, e a camisa do Colo-Colo (com propaganda do bar Marajá, de Careca e Dircinho).”

Link do post no Blog Comocoxico: http://comocoxico.blogspot.com.br/2009/10/moraes-sempre-receptivo-e-atencioso-por.html  –  acessado em 25.2.2016

 

 

 

Anúncios